Blog

PET/CT com Fluorocolina‐F18 no estadiamento inicial do carcinoma da próstata18F‐Fluorocholine PET/CT in prostate cancer initial staging

Nov. 19, 2021

Objetivo

Na avaliação do carcinoma da próstata são habitualmente utilizados nomogramas clínicos para prever a probabilidade de disseminação linfática e extra ganglionar. Esses nomogramas podem sugerir a presença e a extensão desta neoplasia, mas não permitem a distinção clara entre doença loco regional e à distância. Pretendeu‐se, com este trabalho, avaliar a utilidade da tomografia por emissão de positrões/tomografia computorizada (PET/CT) com Fluorocolina‐F18 (FCH‐F18) na orientação de doentes com o diagnóstico inicial de carcinoma da próstata e estadiados por esta técnica imagiológica.

Material e métodos

Foram revistos os processos clínicos de 39 doentes com carcinoma da próstata que realizaram PET/CT com FCH‐F18 para estadiamento inicial, entre novembro de 2010 e abril de 2015. Destes, 20 doentes foram excluídos por terem iniciado hormonoterapia. Nos restantes 19 doentes, foi avaliado o desempenho da PET/CT com FCH‐F18 para deteção de metastização ganglionar através do cálculo dos valores de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo, valor preditivo negativo e acuidade diagnóstica. Seis doentes realizaram linfadenectomia pélvica (total de 69 gânglios), permitindo confirmação histológica. Quando não existia confirmação histológica, os achados da PET/CT com FCH‐F18 (total de 30 gânglios e 3 casos de metastização óssea) foram correlacionados com os valores do antigénio prostático específico (PSA) e com as informações de várias modalidades imagiológicas, como CT, cintigrafia óssea, ressonância magnética (RM), PET/CT com Fluoreto de Sódio‐F18 (FNa‐F18) e PET/CT com FCH‐F18 de controlo.

Visit the sciencedirect.com web site to read the original article